Design impulsiona a integração da Cadeia para produtos e processos sustentáveis

04/11/2020

Mediado pelo presidente da Abit, Fernando Pimentel, o segundo painel do congresso virtual IntegrAbit trouxe o tema “ Design de produto e serviço como drive estratégico”, reunindo debatedores do Brasil e do exterior.

Para Lynda Grose, designer e autora do Livro “Moda e Sustentabilidade” o design não deve ser focado para o produto, mas para a estratégia “precisamos sair da prisão do atual crescimento de mercado, com consumo popular inconsciente, e os designers conduzirem essas estratégias de sustentabilidades”. Continua dizendo que “o Brasil, os brasileiros têm todos os recursos naturais, são criativos e são fashion, para avançar com esse processo”.

Já Oskar Metsavaht, fundador e diretor de criação e estilo da Osklen, explicou o contexto histórico onde três grandes exposições do Brasil para o mundo, se deu em função de momentos econômicos saudáveis. O câmbio e o custo Brasil foram citados como gargalos que sufocaram a última exposição (última década) reduzindo a busca por produtos brasileiros. Hoje, continuamos exportando commodities. Metsavaht reforça que é preciso trabalhar cada elo da cadeia como parceiros uns dos outros e não somente como clientes. “devemos pensar o design desde as fibras, passando pelas fiações, tecelagens, confecções, varejo, consumidor até o pós-consumo. Somos todos responsáveis neste processo de sustentabilidade”.

Peter Fassbender e Isabella Vianna, designers da FCA Design Center Latam da Fiat Chrysler, fecharam esse painel mostrando o processo de criação para as marcas trabalhadas na América Latina. Ao focar em tecidos, falaram como é importante desenvolver com os fornecedores os materiais que buscam, com tendências sustentáveis e fios e tecidos reciclados ou tecnológicos. “Os fornecedores fora do Brasil, em nossos outros polos, estão muito mais avançados em materiais, mas sabemos da importância de aumentar e melhorar essa parceria com os fornecedores brasileiros”, explica Vianna.