Minas Trend: dez anos fortalecendo a moda brasileira

20/04/2017

Dez anos, 20 edições e mais de 163 mil visitantes recebidos em toda a sua história, este é o Minas Trend (MW), que celebrou uma década de referência na moda brasileira.  O evento, que aconteceu entre 4 e 7 de abril, em Belo Horizonte (MG), contou com 37 novos expositores no Salão de Negócios, além de três novas marcas no line-up de desfiles.  Desde a sua estreia, a iniciativa conta com o apoio da Abit, que convida jornalistas e compradores internacionais por meio do Texbrasil – Programa de Internacionalização da Indústria Têxtil e da Moda brasileira, desenvolvido pela Entidade em parceria com a Apex-Brasil.

Corredores do Salão de Negócios - Crédito de imagem: Agência Fotosite

Durante este tempo, muitas grifes nasceram, cresceram e ajudaram a construir a biografia de uma das empreitadas mais importantes para este segmento econômico. É o caso da Anne Est Folle, que ganhou o concurso de novos talentos “Ready to Go” em 2013 e foi convidada a participar oficialmente dos estandes do Salão de Negócios. A empresa atende mulheres do público A/B e está presente em 20 lojas multimarcas em diferentes áreas do território nacional. Renata Manso, uma das proprietárias da marca, explica a importância do Minas Trend. “A gente nasceu aqui e primeira venda maior foi participando do evento”, afirma.  Em relação à crise econômica, a empresária diz não ter tido problema. “Nós surgimos já no meio das dificuldades do País. Trata-se de redimensionar a expectativa, ser mais paciente e positivo. Estamos aguardando para ter um verdadeiro boom”, completa.

Renata Manso, proprietária da Anne Est Folle

Já a Intima Passion, fabricante de lingeries de Juruaia (MG), realizou sua segunda participação e tem visto a estratégia como algo positivo. “Temos dois pontos aqui para destacar. O comercial, que é estar em uma feira, onde o produto principal não é a moda intima, mas que é interessante porque a multimarca pode encontrar nossas lingeries e complementar o mix oferecido.  Já na divulgação é importante, pois nossas peças participaram do desfile inicial de tendências, e isso é motivo de orgulho para nós”, afirma Delany Vargas, gerente de Negócios.

Delany Vargas, gerente de Negócios da Intima Passion

Apesar de estar no mercado desde 1979, a Skunk fabricante de moda festa de Juiz de Fora (MG), estreou no MW nesta edição comemorativa e grandes expectativas. “De todos os eventos que analisamos, percebemos que o feedback positivo maior vinha do Minas Trend. Por isso, investimos aqui. Apostamos que, com isso, vamos aumentar nosso potencial. Esperamos um crescimento de 20% em 2017. As pessoas que já são clientes vieram e outros novos clientes vindo nos procurar. É uma satisfação muito grande estar aqui, acreditamos que vai atingir nossos objetivos”, comemora Luciano Picorelli, proprietário da marca.

Luciano Picorelli, proprietário da Skunk

A Tutta, de Belo Horizonte (MG), vem participando da semana de moda desde 2011 e sente em seu caixa o impacto desta presença. “Estamos no mercado desde 1997 e temos como medição o ‘antes Minas Trend’ e o ‘Depois Minas Trend’. Isso atingiu significativamente as nossas vendas. Abrimos mais clientes e, com isso, fomos trabalhar de forma mais pontual. Outra vantagem é a comodidade para os clientes, que no mesmo espaço podem comprar moda festa, casual, calçados e acessórios. Além disso, comercialmente falando, tivemos um aumento de 30% a 40% em nosso faturamento”, garantiu Shirlene Campos, diretora criativa.

Shirlene Campos, diretora criativa da Tutta

Marina Rodarte, proprietária da grife quase homônima M.Rodarte, é uma pessoas que fazem parte da história do evento desde seus primórdios, pois marca presença desde a primeira edição e credita a devida importância da iniciativa aos seus negócios. “São 34 anos de estrada, sendo 10 de Minas Trend, que é muito importante, porque conseguiu reunir desde início marcas que já trabalhavam com pedidos. Em Belo Horizonte isso não acontecia mais e com a feira isso retornou. A FIEMG faz um trabalho maravilhoso que traz muitos clientes”, atribuiu.  Ela ainda revela: “Apesar da crise, as vendas estão acontecendo. O evento já representou 60% das vendas. Agora, com o cenário econômico, houve uma diminuição e esperamos que a feira seja responsável por 40% a 50% do faturamento final do ano”. 

Maria Rodart, proprietária da M. Rodarte

Olavo Machado Junior, presidente da FIEMG, realizadora da empreitada, conta como a feira contribuiu para a moda do Estado de Minas Gerais e, até mesmo, do Brasil. “O MW atua como um impulsionador de vendas para os produtos fabricados aqui. Acreditamos que é uma ação que apresenta a qualidade do que é criado e construído pelas empresas mineiras do setor.  O caminhão da união está pavimentado, seguiremos adiante investindo para que o Minas Trend continue sendo o maior salão de negócios de moda do País”, destaca.

Além dos desfiles e feira, aconteceu a exposição “Tempo”, que consolidou looks de empresas participantes inspirados na relevância dos 10 anos da iniciativa para a moda mineira e nacional.

Exposição Tempo - Crédito de imagem: Agência Fotosite

A 20ª edição do Minas Trend contou com a participação de mais de 10 mil visitantes, incluindo cerca de 2,8 mil lojistas,200 expositores, 270 jornalistas, 180 influenciadores digitais, além dos 7 mil convidados que estiveram nos desfiles e palestras que integraram a programação do evento. 

 





Área do Associado
Esqueci minha senha