Inovação e capacitação são os grandes pilares da Indústria 4.0

04/03/2019

Na primeira reunião do ano da Câmara da Indústria do Vestuário e Acessórios, realizada no dia 26 de fevereiro, na FIEMG, os participantes assistiram a uma palestra sobre o “Panorama e as Perspectivas para o Setor Têxtil e de Confecção”, ministrada pelo presidente da Abit, Fernando Pimentel. “A Abit é uma das melhores entidades de classe no Brasil e todo o trabalho realizado ao longo dos anos nos trouxe excelência nas mais diversas áreas”, afirmou o presidente da FIEMG, Flávio Roscoe. 

Fernando Pimentel (à esq.) durante palestra na FIEMG

De acordo com a apresentação de Pimentel, o Brasil é um dos poucos países do mundo com produção em todos os elos da cadeia têxtil, contando ainda com fornecedores de insumos, universidades, centros de pesquisa, entre outros. Só em 2017 o setor faturou R$ 165 bi, ficando em 4º lugar no ranking mundial.

No varejo, as importações de vestuário em 2018 cresceram 22,5%, totalizando 1.024 milhões de peças, quando comparada com o ano anterior. A participação dos importados sobre o consumo interno passou de 13,4% em 2017 para 14,9% em 2018. “É necessário investimentos em tecnologia e inovação, para agregação de valor ao produto, fazendo com que o consumidor perceba este diferencial”, analisa Pimentel.  A estimativa de crescimento do varejo no Brasil é 11,5% em 5 anos, (2,7% ao ano), alcançando o número de 7 bilhões de peças vendidas até 2022.

A agenda global para a moda elenca 8 prioridades, que vão desde o uso de mix de materiais sustentáveis, passando pela eficiência energética, terminando na indústria 4.0 e na capacitação.  “Temos grandes oportunidades, mas também grandes desafios. Por isso, é fundamental que realizemos uma agenda de trabalho e que ela seja colocada em prática para conseguirmos resultados satisfatórios”, finaliza o presidente da Abit.

“A indústria 4.0 já é uma realidade e temos que estar preparados, principalmente na questão da capacitação, que é um dos principais pilares dessa revolução tecnológica. O SENAI Modatec, por exemplo, está com o Curso Técnico a distância na área de Vestuário, capacitação inédita no Brasil. Então, temos que quebrar paradigmas e nos planejarmos para aproveitarmos todas as oportunidades que estão por vir”, afirma Manoel Bernardes, presidente da Câmara.

Com informações da FIEMG